♥ Diário de Afrodite ♥ Porque o coração guarda milhões de segredos...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Está gostando do diário?

100% 100% 
[ 1 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
 
Total dos votos : 1

♥ Diário de Afrodite ♥ Porque o coração guarda milhões de segredos...

Mensagem por Afrodite em Sex Jun 10, 2011 1:35 pm




I can't hold on to me
Wonder what's wrong with me

'Não consigo me segurar
Pergunto-me o que há de errado comigo'


(...)


Ela dedilhou os dedos nas teclas do piano, com a expressão fria e o coração vazio, parecia não se importar com a melodia melancólica que dançava pela sala, estava focada apenas em afogar as mágoas na música, fechou os olhos marejados e continuou tocando, agora com mais força e com a melodia mais triste, se é que era possível.
Em cima do piano as horas apitavam frenéticamente, uma e quinze da madrugada, todos já estavam dormindo e ela ali, sofrendo de amor.
Sentia-se desesperada por dentro, mas por fora transparecia calma, seu coração pulsava fraco.
Talvez já estivesse cansado de sofrer.
Dando um longo suspiro ela parou de tocar,e instintivamente sentiu um vazio enorme no peito, ela levou as mãos até o local e o apertou, estava doendo tanto, mesmo não sentindo nada, doía, e doía muito...



12, 13, 14... Ele realmente já havia perdido a conta de quantos copos de whisky tinha bebido para esquecê-la de uma vez, mas parecia que nem todo alcool do mundo era capaz disso, ele estava descobrindo agora...
Estava jogado no sofá, com a cabeça olhando para o teto, como se ele realmente o importasse, as pernas por cima da mesinha em frente o sofá, havia várias coisas quebradas no chão, copos, garrafas, inclusive um retrato que havia sido rasgado e queimado, restando apenas as cinzas negras espalhadas no chão, se misturando com a vidrça quebrada.
De vez em quando ele olhava para a porta, com um pingo de esperança de vê-la entrar por ali, radiante e chamatica, como sempre fazia antes, mordeu os lábios com força e fechou os olhos sem compreender porque se sentia culpado.Suas mãos agarraram o copo com mais força e ele o virou sobre a boca de uma vez, sentindo aquele líquido maldito rasgar sua garganta e fazer esquecê-lo da vida durante um segundo, depois a mesma tortura voltava, ela ela ela... Só isso que passava pelos pensamentos dele.

Perdedor no amor, perdedor na vida...

(...)

Ambos se sentiam assim, perdedores.
Não era justo eu ficar apreciando o sofrimento de alguém, chegava a ser deplorável o estado dos deles, eu realmente precisava fazer alguma coisa, naquele momento mesmo.
Encarei o espelho de ouro em minhas mãos, sem muita certeza do que fazer, e fechei os olhos, fazendo um pedido silencioso para os dois.


(...)

Antes de ferir um coração lembre-se de que você pode estar dentro dele...

(...)

Enxugando as lágrimas com as mãos e não aguentando mais ela se levantou e correu para longe do piano, pegando um casaco de frio em cima do sofá e batendo a porta atrás de si.
Saiu do prédio e acenou desesperadamente para a rua, esperando um Taxi vago parar para ela, e assim foi. Ela entrou no carro amarelo e indicou o endereço para o motorista, que vendo a expressão aflita da mulher foi mais rápido que de costume, ela sorriu para si mesma, esfregando as mãos para se esquentar e focando os olhos para fora da janela do taxi, viu os borrões passarem rapidamente, seus olhos não conseguiam acompanhar e ela tamborilou os dedos no banco, um tanto impaciente.
Quando o Taxi parou ela jogou uma quantia qualquer no motorista e saiu apressada, correndo para dentro do local e apertando várias vezes no botao do elevador, para subir até o quarto dele e abraçá-lo, perdir desculpas por tudo e se embriagar naquele cheiro que ela tanto amava.
As portas do elevador se abriram e ela pulou dentro dele, apertando o botão número 4 e esperando as portas se fecharem, para finalmente se recostrar na parede do elevador e suspirar aliviada, sim, sentia que aquela era a solução.



Subitamente ele abriu os olhos e largou o copo em cima da mesinha, dando um pulo do sofá e se colocando de pé, primeiro ele cambaleou um pouco, por causa das doses exageradas de alcool que havia bebido, mas sabia que estava sóbrio o suficiente, e isso era o bastante para ele sair correndo do apartamento sem ao menos fechar a porta, queria se jogar naqueles braços e se afundar lá pra sempre.
Correu pelos corredores depressa, arfando várias vezes e com o coração a mil. Parou de frente para a sua passagem para a liberdade, apertou os botões várias vezes e esperou...



As portas do elevador se abriram e as pernas dela tremeram, não era possível, um sorriso pulou de seus lábios e ela correu para fora dali, se jogando nos braços dele, que a segurou com vontade e a rodopiou no ar, distribuindo beijos pelo seu rosto.Ele a pousou no chão delicadamente e olhou os olhos dela, sorrindo bobamente. Sim, era ela, como ela não havia percebido antes? Era o amor da vida dele.
Ela entrelaçou os braços em volta do pescoço do seu amado e eles juntaram seus lábios finalmente, parecia que haviam sido desenhados um a medida do outro, com todos os defeitos e todas as qualidades.

(...)

Suspirei satisfeita, agora sim me sentia feliz por vê-los felizes.
Eles haviam descoberto a fórmula do amor, mas um dos meus segredos foi descoberto e eu estava sorridente, afundada em meu trono com os olhos marejados e o olhar perdido fitando o espelho afastar a imagem dos dois e mostrar meu próprio reflexo.
Pousei o objeto delicademente sobre meu colo e fechei os olhos, o amor era realmente lindo de se ver, e eu não me cansava nunca daquilo...




Última edição por Afrodite em Seg Jul 25, 2011 3:20 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Afrodite

Mensagens : 44
Data de inscrição : 04/06/2011

Ficha Saga dos Mundos
Vida:
999/999  (999/999)
Energia (Armas ou Itens):
999/999  (999/999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♥ Diário de Afrodite ♥ Porque o coração guarda milhões de segredos...

Mensagem por Afrodite em Sex Jun 10, 2011 3:58 pm




And in the end I guess I had to fall
Always find my place among the ashes

'E no final acho que eu tinha que cair
Sempre encontro meu lugar entre as cinzas'



(...)


Voltei ao meu trono, dando um longo suspiro e pegando o espelho de ouro, curiosa para ver o que estava se passando na Terra, apertei os olhos para o reflexo no espelho e logo ele se desfez. Não, não, não podia ser...Eu realmente odiava quando isso acontecia, entortei os lábios e me encolhi meio sem jeito, eu teria que esperar e ficar olhando, não sei por quanto tempo, mas teria...

(...)

Idiota, Estúpido, Maldito!
Ele mesmo se xingava diante do espelho, com o rosto banhado em lágrimas e as mãos fechadas em punhos fortemente, estava sentindo ódio de si mesmo, queria se esconder, estava frustado, estava decepcionado...
Parecia que ainda a via, ali na sua frente, sorrindo falsamente e dizendo palavras que um dia o levaram ao céu, mas depois que descobriu serem mentiras o jogaram no inferno, se sentia no inferno, queimava e gritava por dentro, mas por fora só chorava.
Arrependia-se cegamente de ter arrastado aquele maldito piano até a casa dela, com os pés trêmulos e destruindo os limites do próprio corpo, estava esgotado e cansado, mas nem por isso deixou de levar o instrumento até a casa dela.
Não se importou como quantas vezes foi olhado como louco na rua por estar arrastando um piano daquele tamanho por ali, ignorou todas as vezes que o apontaram e cochiraram para si mesmo, todas as vezes que o pararam e o bombardearam de perguntas que ele não fez questão de responder, estava tão focado em apenas em ir lá cantar pra ela que se esqueceu do mundo, se esqueceu da vida.
E quando suas mãos soltaram as cordas e ele parou de frente para sua janela, levantando a cabeça a tempo de vê-la se escorar na janela de costas, pela primeira vez viu um sorriso verdadeiro ali e não conseguiu conter um sorriso, que logo foi desfeito quando um cara a abraçou carinhosamente por trás e a beijou o pescoço.
Sentiu nojo daquela cena, sentiu desprezo, sentiu ódio.
Pegou a corda estirada no chão e voltou a colocar sobre os ombros, empurrando o piano de volta pra casa, com os olhos molhados e uma imensa vontade de chorar.
Quando chegou deixou o piano na rua e correu para dentro de casa, desabando de joelhos no tapete do quarto, não acreditava, era tudo mentira, desde o começo...
As peças pareceram se encaixar e ele engoliu a seco todas as lembranças, desde o primeiro beijo em que ela estava de olhos abertos, até suas palavras arrastadas e sorrisos forçados.

(...)

Nessas horas eu já estava totalmente vazia em meu trono, algo mais forte do que ver o amor era ver a adecepção amorosa, me doía lá na alma saber que eu era inútil naquelas horas, saber que eu não podia mandar em um coração, apenas guiá-lo.
Juntei toda minha dignidade e limpei as lágrimas, fechando os olhos e tentando me concentrar no pobre rapaz que compartilhava as mesmas lágrimas que eu...


(...)

Se não soubermos esquecer, nunca estaremos livres de tristeza.

(...)


Pegou um vaso e jogou contra o espelho, não queria ver ninguém, nem a si mesmo, ouviu o espelho se desfazer em mil pedaços junto com o vaso e gritou olhando pra cima, com todas as forças.
Como ela pôde? Ele, que havia a amava mais que tudo e todos, que quebrou milhares de barreiras para estar junto delas, se afastou da família e dos amigos.
Olhou para a mesa, enxugando o rosto com as mãos e lá achou a solução, o objeto parecia chamá-lo.

(...)

Fechei os olhos com força, agora soluçando alto, não acreditava no que estava vendo, eu podia encher aquele coração de amor, mas a decepção ficaria ali para sempre, o encomodando.Coloquei as mãos no rosto, abafando mais lágrimas e suspirei, eu precisava tentar de novo....

(...)

Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!

(...)

Ignorou a louca vontade de seguir em frente e se agarrou ao punhal, sentindo um imenso desejo de acabar com aquele sofrimento de uma vez, de nunca mais ver aqueles olhos verdes na vida.
Lembraia de dizer para ela dar um "olá" para o Diabo quando ela voltasse pra casa, ela era má, enganou seu coração e o afogou nas ilusões e não foi digna o suficiente de dizer que não o amava na cara dele, estava despedaçado.

Às vezes me pergunto inocentemente se não sou sua marionete
Um marionete
que dança indefeso perante os seus comandos
Ou se sou um simples palhaço
que ri abertamente com os labios
e chora inutilmente com os pedacinhos de coração que conseguiu juntar
um palhaço
que se perde admirado com seus truques
que se afoga no seu ilusionismo
e que movido pela sua hipnoze pula do seu próprio abismo
Um viciado
que traga e guarda o seu doce cheiro
como se fosse uma droga que me amarra
e me faz entrar em um êxtase perfeito
Um acrobata
que tenta subir cada vez mais nas cordas do seu amor
e que lentamente se enforca nele
enquanto vejo de cima você domar os meus pensamentos
e chicotear os meus sentimentos
Um equlibrista
Preciso tentar ser um
E equilibrar o amor e a razão
antes que seja tarde demais para o meu coração
Mas sou um engolidora de espadas
que lambe os lábios com suas palavras cortantes
que engole,seco e amargo os seus insultos
já não sou o mesmo de antes
Uma por uma
Até minha garganta sangrar
me mostrando que o amor não é tão doce
ele é metálico,vermelho,hipnotizante
tem sabor de sangue
e que misturado com lágrimas
se transforma em mágoas
mais uma vez você joga sua mágica em mim
me faz ver claramente a dolorosa solução
o meu mais profundo alívio
a dança de lâminas começa
o tempo para e eu me vejo livre daquele presídio
deixo escapar um último sorriso e um suspiro
para finalmente declarar a consequencia de minha liberdade
meu nobre suicídio...


Levantou a faca e viu sua lâmina brilhar contra a pouca luz do apartamente, se deixou levar pelas lágrimas que agora escorriam como cachoeiras compulsivamente, e ele nem fez questão de limpá-las.
Apertou os dedos contra o cabo da faca e acabou com tudo aquilo de uma vez...

(...)

Não! Céus ! Fechei os olhos rapidamente, escutando um grito ecoar no espelho, que fiz questão de soltar para abafar aquilo, meus olhos e meus ouvidos estavam perturbados.
Eu era a deusa do amor e não conseguia me envolver com a morte, isso já não era assunto meu.
Peguei o espelho jogado no chão e criei coragem para ver o que estava se passando, mas não havia nada, era um futuro negro.
Suspirei profundamente, negando com a cabeça...
- Sinto Muito...
Sussurrei para o espelho e pousei o mesmo em cima da mesa ao meu lado.
-Nem todo final é feliz, isso é triste - Funguei para mim mesma...


avatar
Afrodite

Mensagens : 44
Data de inscrição : 04/06/2011

Ficha Saga dos Mundos
Vida:
999/999  (999/999)
Energia (Armas ou Itens):
999/999  (999/999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♥ Diário de Afrodite ♥ Porque o coração guarda milhões de segredos...

Mensagem por Afrodite em Sab Jun 11, 2011 10:13 pm

Feel the adrenaline
Moving under my skin
It's and addiction
Such an eruption

'Sinta a adrenalina
Movendo sob minha pele
É um vício
Tais uma erupção'



(...)

Fechei os olhos, repuxando os lábios em um desenho de um perfeito sorriso de satisfação, minhas pernas se esticaram e depois uma descançou em cima da outra, cruzando-as.Apertei meus dedos contra o braço do meu trono e me remexi no assento, de modo confortável.
Um arrepio subiu pelo meu corpo, desde os pés até a nuca e eu soltei uma gargalhada gostosa, apreciando a sensação, meu coração batia frenéticamente em meu peito, quase no ritmo da batida da música eletrônica que eu escutava nos tais fones de ouvido, era uma maravilha!
Me sentia tão livre, tão feliz, tão... quente.
Minhaspernas se moveram sozinhas para cima, me colocando de pé em frente ao trono, pisquei os olhos várias vezes confusa com mim mesma, mas eu sabia o que queria fazer, queria dançar.
Desci pequenos degraus e andei lentamente até o meio da sala de tronos, contando os passos para chegar até lá, não cheguei a virar para ver quem estava ali, apenas estiquei os braços pra cima e soltei o cabelo, balançando-os para os lados, mordi os lábios e tentei lembrar como os humanos dançavam.
Balancei os quadris sem muita segurança e desci as mãos pelo corpo, alisando-o.Sentia-me como um vulcão em erupção, algo explodia dentro de mim e espalhava o fogo pelo meu corpo, sim, me sentia queimar, queimar pela música e pela dança.
Agora mais segura dobrei os joelhos e desci até o chão, rebolando em círculos lentos.Joguei a cabeça para trás e balancei os ombros, abrindo os olhos e encarando os tronos a minha frente, passei a língua nos lábios secos e me virei, ficando de costas para todos, dançando apenas para mim mesma...

avatar
Afrodite

Mensagens : 44
Data de inscrição : 04/06/2011

Ficha Saga dos Mundos
Vida:
999/999  (999/999)
Energia (Armas ou Itens):
999/999  (999/999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♥ Diário de Afrodite ♥ Porque o coração guarda milhões de segredos...

Mensagem por Afrodite em Seg Jul 25, 2011 11:35 am

'Quando tá escuro e ninguém te ouve
Quando chega a noite e você pode chorar
Há uma luz no túnel dos desesperados
Há um cais de porto pra quem precisa chegar
Eu tô na lanterna dos afogados
Tô te esperando, vê se não vai demorar'




avatar
Afrodite

Mensagens : 44
Data de inscrição : 04/06/2011

Ficha Saga dos Mundos
Vida:
999/999  (999/999)
Energia (Armas ou Itens):
999/999  (999/999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♥ Diário de Afrodite ♥ Porque o coração guarda milhões de segredos...

Mensagem por Afrodite em Seg Jul 25, 2011 2:02 pm



Moi je t'offrirai, des perles de pluie venues de pays
où il ne pleut pas
Je creusrai la terre jusqu'aprés ma mort
pour couvrir ton corps d'or et de lumière
Je f'rai un domain où l'amour sera roi
où l'amour sera loi et tu sera reine.
Ne me quitte pas
Ne quitte pas

'Eu te oferecerei pérolas de chuva vindas de países
Onde nunca chove;
Eu escavarei a terra mesmo depois da morte,
Para cobrir teu corpo com ouro e luzes.
Criarei um país onde o amor será rei,
Onde o amor será lei e você será a rainha.
Não me abandone,
Não me abandone'
avatar
Afrodite

Mensagens : 44
Data de inscrição : 04/06/2011

Ficha Saga dos Mundos
Vida:
999/999  (999/999)
Energia (Armas ou Itens):
999/999  (999/999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ♥ Diário de Afrodite ♥ Porque o coração guarda milhões de segredos...

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum